Início » Geral » Quão seguro é o seu sexo extraconjugal?

Quão seguro é o seu sexo extraconjugal?

Quão seguro é o seu sexo extraconjugal?

Cada vez mais o sexo extraconjugal é uma realidade para homens ou mulheres que de certo modo precisam e querem apimentar a sua vida sexual.

Contudo, muitas vezes, por descuido ou simplesmente por excesso de confiança no parceiro, a segurança é deixada de lado.

Assim sendo, quão seguros são os seus encontros infiéis?

Sexo extraconjugal – Faz realmente sexo seguro?

Anualmente são realizados vários estudos sobre a segurança nos encontros infiéis, e de acordo com os resultados apresentados, por norma, cerca de 76% dos infiéis utilizam preservativo durante as suas atividades de sexo extraconjugal.

Isto acontece, pois, colocar o preservativo num encontro extraconjugal faz com que as pessoas se sintam mais seguras e sintam que o ato não poderá trazer-lhes consequências no futuro.

Em última análise, trata-se de discrição, certo? Assim, limitar todos e quaisquer riscos é a palavra chave por trás de um caso extraconjugal bem-sucedido.

Mas como funciona dentro do casamento?

Os infiéis não usam preservativo com os cônjuges

Se a segurança é a palavra de ordem quando falamos de sexo extraconjugal, a verdade é que quando o sexo é feito com os cônjuges os infiéis raramente utilizam preservativo.

De acordo com os estudos realizados, isso acontece porque o preservativo remove ou diminui o prazer sexual, mas principalmente porque a grande maioria já se encontra casado há tempo suficiente para não terem de se preocupar com qualquer tipo de doença sexualmente transmissível com o parceiro.

A verdade é que depois de meses, anos … ou mesmo dias … de namoro, as pessoas sentem-se confortáveis ​​umas com as outras e confiam na palavra da outra pessoa, principalmente quando o tema é DST’s.

Contudo, quando o tema é a infidelidade que pode, muitas vezes, surgir de sentimentos de vazio – de perder alguma coisa na vida ou no casamento – as pessoas procuram relações extraconjugais mas, apostando sempre no sexo seguro.

Agora pense nisso. Se não utiliza preservativo com o seu cônjuge, e de um dia para o outro resolve dizer-lhe “acho que é melhor desta vez utilizarmos preservativo”! O que é que acha que isso irá revelar?

Se não usam preservativo há anos e de um dia para o outro alguém acha que é uma boa hipótese, isso provavelmente irá revelar (ou pelo menos despertar alguma dúvida) a traição.

Qual a maior preocupação com o sexo extraconjugal?

Pois bem, vários estudos indicam que quem é infiel preocupa-se mais em apanhar uma doença sexualmente transmissível do que ser apanhado nos seus encontros infiéis.

O motivo para isso é que é muito complicado esconder uma DST do parceiro, enquanto que é possível dizer que aquele caso infiel apenas aconteceu uma vez e não vai voltar a acontecer (sim, ainda existem pessoas que acreditam nisso).

E você, qual é a sua maior preocupação relativamente aos seus encontros infiéis? Ser apanhado em flagrante ou apanhar alguma doença sexual? Pense nisso sempre que estiver a ter sexo extraconjugal.

Não é apenas a sua segurança que está em causa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.